domingo, 13 de outubro de 2013

Férias



Foram apenas 10 anos de espera para poder usufruir de umas boas e merecidas férias, elas chegara, já passaram e deixaram saudades.
Não vou dizer que foi a melhor viagem da minha vida, mas está entre elas.
15 dias de mar, pé na areia e chinelo, dias de paz e de renovação da alma.

Agradeço a Deus por esses dias, momentos incríveis e indescritíveis.

Fernando de Noronha / Natal / Pipa - Nesta ordem.

O primeiro destino é um paraíso, local que não tem como não se sentir mais próximo de Deus, não há fotos ou palavras que descrevam a beleza do lugar, a paz que nos transmitem. Pessoas do bem. Voltaria fácil.



Natal é cidade grande, não vou considerar um paraíso, mas não deixa de ser uma bela cidade, porém o litoral norte paulista não deixa nada a desejar. Como meu desejo eram lugares mais tranquilos, Natal neste aspecto não supriu minha necessidade. É uma cidade para turistas sim, pois os melhores lugares o acesso é mais difícil, de buggy por exemplo, a noite é agitada e a oportunidade de ficar em Hostel foi maravilhosa, adorei esse tipo de hospedagem e a proposta que nos traz.
Não seria um destino que retornaria a passeio ou em férias, apenas para fins profissionais e rever pessoas incríveis.



Pipa???? Ah Praia de Pipa, também é um lugar incrível, daqueles que você chega e não tem vontade NENHUMA de ir embora.
Lugar onde passaria os restos dos meus dias agradecendo a Deus pela paisagem, pela natureza, pela vida.
Tem sossego e tem agitação.
Sentar na areia, na Baia dos Golfinhos e passar o dia apreciando cada salto destes seres tão lindos, olhar o mar infinito e as falésias ás costas é perfeito.
Respirar ar puro, não precisar de TV ou não ter necessidade de qq outra coisa, isso é vida, isso é qualidade de vida.

A única coisa triste disso tudo retornar para a realidade.
O lado bom é saber que temos para onde voltar, poder ver meus pais e dar um abraço e um bj gigante em cada um. Porém todos os problemas que nos assolam voltam quando voltamos para a realidade, porém, decidi ser feliz.

As férias me fizeram muito bem, me ajudou a me encontrar, algumas coisas continuo trabalhando em mim para que possa administrar tudo o que me incomoda, meus medos e devaneios, mas sei que existe um mundo lindo além deste q eu vivo, e ele vale muito a pena.

Esperando para o próximo período de sossego, seja ele qual for, para encontrar novos paraísos e conhecer mais pessoas maravilhosas como todas as quais conheci por todos os lugares por onde passei.

Viver é incrível!

domingo, 25 de agosto de 2013

Saco Cheio...

Tô de saco cheio, mas não é de dinheiro é de chateação com palavras e atitudes visíveis ao meu redor.

Engraçado como as pessoas nos julgam o tempo todo.
Estou passando por um momento chato com relação ao assunto CORAÇÃO. Quero uma coisa que decidi não ter, ou seja, algo que já não é fácil. Acho que sou racional demais, tento ver além, mensurar o futuro e o que pode ou não ser bom, prever ao invés de viver o hoje.
Meu coração pede por alguém que não possui atitudes que procuro, meu desejo de como ser tratada me remete a um passado de saudade, mas que também me decepcionou no presente, aliás, se eu tivesse ouvido meu pai eu saberia deste resultado.

Tô de saco cheio das pessoas falarem que eu não tenho algo por que eu não quis... é fácil falar isso né? Mas mais engraçado ainda é que essas mesmas pessoas te apoiaram nas suas atitudes. De que adianta eu ser alguém que eu não sou? Isso não vai me fazer feliz.

Tô de saco cheio de pensar demais. Não sou exigente e nem seletiva, apenas procuro por algo que me completa, que me faça feliz complementando o que já me faz feliz.

Não existem mais homens hoje, não existe mais romantismo, não existe mais paquera. Não existe entrega de flores e surpresas. Perdeu-se o que é mais importante para a graça do "flerte".

Os homens acham que todas as mulheres são iguais, que se importam com a condição financeira, com o que têm ou deixam de ter, esquecem que existem mulheres de verdade, que não descem até o chão, mas que sabem o significado da palavra respeito.

Tô de saco cheio de me sentir sozinha, de sair só com casais de ser a "vela" da vez SEMPRE.
Tô de saco cheio de quando alguém monta uma lista de convidados ver os convites, ou seja... vamos chamar fulano e ciclano, beltrano e dito cujo... karin... ciclana e etc... Até nas listas, nos convites eu sou impar.

Tô de saco cheio de ver pessoas com o coração amargurado, com a vida torta se arranjar por várias vezes e eu, trabalhadora, honesta e correta aqui, sozinha, me sentindo uma fantasma no meio da multidão. Ninguém mais me enxerga, será a idade?

Tô de saco cheio de ouvir as pessoas ao meu redor dizerem que sou uma pessoa linda, inteligente e etc... pois de que adianta isso tudo e se sentir tão só e tão invisível?

Tô de saco cheio!

sábado, 17 de agosto de 2013

Seguindo...



As vezes tenho muita vontade em estar aqui e escrever tudo o que tenho vontade, mas as vezes me seguro.
São decepções com um antigo amor e repreensão com um novo amor.

Hoje sei o quanto é difícil gostar de alguém e decidir estar distante pelo simples fato de achar que assim é melhor, para evitar brigas, para que não haja desconfiança ou ciúmes excessivos, melhor estar longe para evitar brigas, porém com a certeza da dor no coração. É triste fazer alguém acreditar que você não o quer, é triste ver alguém que gostamos sofrer, mas ter essa escolha por achar que se está evitando mais sofrimentos.

Sinto muito a falta do carinho e do colo, assim como sinto falta de algumas conversas e companheirismo, tive pessoas maravilhosas em minha vida, Deus sempre foi muito bacana comigo e não sei se eu não soube aproveitar cada oportunidade, se não era para ser ou se meu destino é ser alguém sozinha.

Me decepcionei com o antigo amor pelas decisões que jamais esperei que tomasse e as fez sem pestanejar, parece que abriu mão de seus valores e decidiu dar valor ao cômodo, repreendo um novo amor por problemas de relacionamento, por dúvidas e incertezas, por lágrimas e falhas.

Tento não pensar em algumas coisas, mas aos 34 anos é difícil não pensar, não olhar para trás e se ver hoje, sozinha.
É difícil não lembrar dos sonhos que gostaria de ter realizado e dos desejos e pensamentos em chegar em determinada idade com algumas vontades que não se realizaram. Com o coração machucado a mente perturbada, sem saber como agir.

É difícil ver a troca de valores no mundo em que nos encontramos, a falta de romantismo dos homens, a falta de uma paquera saudável. Não vejo mais troca de olhares, não vejo mais convites para um jantar ou a entrega de uma simples flor.
Sinto falta de ser cortejada e já faz um bom tempo que me sinto invisível aos olho do mundo em que me encontro. Um fantasma em um mundo perdido, onde a esperança é quase um milagre.

Gostaria de olhar o mundo com outros olhos, em não pensar em companhia e que não fizesse diferença estar ou não sozinha, onde eu estivesse feliz por mim mesma, apenas isso, mas não consigo, sou carente, de tudo.
Carente de ter pessoas ao meu redor, em ser importante para alguém, até necessária no caso. Carente de colo, beijos e abraços com um carinho extra de amor e paixão. Talvez carente de me valorizar mais.

Porque é tão difícil ter respostas? Se eu soubesse que meu destino é ficar sozinha talvez desencanasse de algumas coisas, de desejar amadurecimento de quem gosto ou de pensar nas decepções passadas. Se eu soubesse que não terei sucesso com o amor, se é que ele realmente existe, sigo minha vida sem olhar para o lado, mudando alguns rumos e decisões.

Difícil se sentir esse fantasma em um mundo tão populoso, em perceber que todas as vezes que você sai olha ao redor e só vê casais e se sente perdida no meio de tantos sorrisos e parcerias, algo que você não tem e pelo que vejo da vida, nem terei.

Sou feliz com minha família e com meu emprego, mas não sou feliz em assuntos do coração. Por abrir mão do que eu queria mas usar a razão, por deixar livre quem eu desejo e correr o risco de perder apenas por acreditar que deve ser assim e sofrer, sofrer de amor, de desejo e de vontades e segredos que tenho comigo.

Sigo vivendo, a espera de uma chance real de ser feliz no amor, sem medos, sem dúvidas, sem limites.

K.A.T

sábado, 6 de julho de 2013

TE ESPERANDO

Não gosto de Luan Santana, mas recebi a letra de uma pessoa especial e tenho q concordar que é bonita e bom saber que tem alguém que nos deseja desta forma:

Te Esperando
Luan Santana

Mesmo que você não caia na minha cantada
Mesmo que você conheça outro cara
Na fila de um banco
Um tal de Fernando
Um lance, assim
Sem graça

Mesmo que vocês fiquem sem se gostar
Mesmo que vocês casem sem se amar
E depois de seis meses
Um olhe pro outro
E aí, pois é
Sei lá

Mesmo que você suporte este casamento
Por causa dos filhos, por muito tempo
Dez, vinte, trinta anos
Até se assustar com os seus cabelos brancos

Um dia vai sentar numa cadeira de balanço
Vai lembrar do tempo em que tinha vinte anos
Vai lembrar de mim e se perguntar
Por onde esse cara deve estar?

E eu vou estar
Te esperando
Nem que já esteja velhinha gagá
Com noventa, viúva, sozinha
Não vou me importar
Vou ligar, te chamar pra sair
Namorar no sofá
Nem que seja além dessa vida
Eu vou estar
Te esperando

Solidão

É estranho saber da certeza de um sentimento que nos acompanha por tanto tempo, que por mais que existam pessoas ao nosso redor, ainda assim nos sentimos só. Essa sou eu.

Vários amigos e colegas, porém, em pleno sábado a noite estou eu de pijama com um computador no colo.
Os amigos e amigas estão ocupados, namorando.... cuidando dos filhos, dos maridos e esposas, e eu aqui, após os 30 sem companhia para ir a qualquer lugar, ou que fosse tomar um único chopp.

Pensando bem, acho que sempre fui sozinha.
Quantas vezes ia para a balada, no bixiga sozinha? Acho que perdi as contas, mas com certeza de todas as vezes que fui, mais da metade não fui acompanhada, seja com amigo ou companheiro. Quantas vezes dormi na casa de uma amiga ou alguma veio dormir em casa para podermos fofocar, rir e chorar? Também pouquíssimas vezes.

Tenho muita gente ao meu redor, mas no fundo.... só tenho a mim mesma.
Me cerco de ilusões de que as pessoas realmente se importam comigo, porém descubro que eu faço questão das pessoas, mas elas não fazem questão de mim. Qual a importância que tenho na vida dos "amigos" que considero importantes?

Por quantas vezes meu telefone não parava de tocar às sextas feiras, sempre com um ou outro compromisso, tendo que me virar em duas ou três para cumprir cada um deles e não deixar ninguém na mão. Algumas vezes não foi possível, mas na maioria me fiz presente. Quantas vezes eu não montei lista de amigos para entrada vip para ver minha banda favorita na noite (AI5)?

Agora... as sextas... sábados... domingos.... sozinha! Se não me meto no carão a ir a qualquer lugar, fico aqui, sentada, acumulando gordura e celulite na frente da TV assistindo um filme qualquer com o computador nas mãos e digitando "asneiras".

Tá bom, vou ser menos dramática, ser mais sincera e dizer que me chamam sim para sair, para eu me sentir pior, pois agora quando me chamam para sair ou é por "favor", afinal... chato não me chamar né?, ou para servir de vela, ou seja, vários casais e eu lá, procurando assunto para desenvolver para fazer parte de algo.

Não tenho um grupo, uma turma ou uma "trip", não tenho alguém com quem literalmente contar nestes momentos, afinal, as pessoas tem suas vidas e suas famílias, seus filhos para priorizar!

Ainda me sinto uma moleca. Como diz a música da Sandy.... velha para ser jovem e jovem para ser velha.
Não consigo me classificar ou me encaixar em algum lugar neste mundo, é como se eu não fizesse parte dele.

Sou ansiosa sim...

Além de me sentir essa "estranha" ainda tem a questão "peso" que para mim, por mais que digam não... é relevante.
Depois que engordei muita coisa mudou, as roupas ficam mais apertadas, tenho depressão quando vou ao shopping comprar algo pois tudo o que gosto não serve, gosto de roupas de magras e não de gordas, fico com dor na consciência de pensar em um cookie, mas aí a ansiedade me faz comer dois.
E ainda me dizem que sou bonita e etc...

Ai me digam.....
Você sai gordinha para uma baladinha bacana, várias garotas lindas, com corpinho em dia e roupas justas....
Sem hipocrisia, para quem os rapazes olham? Não venha me dizer besteiras, pois é óbvio que o visual é o que é visto primeiro e não quero ser vista apenas no fim da festa por um bêbado que "sobrou" e pelo tanto que já bebeu está me achando uma modelete.
Claro que quero uma pessoa inteligente e não fútil, mas até eu quando olho alguém é para o mais bonito, mais charmoso e etc... depois sim vou ou não descobrir o conteúdo intelectual.

Não me sinto bela, não adianta! Não é o que os outros acham, e sim o como me sinto, aí vem essa solidão que me angustia, essa sensação de estar sempre atrapalhando, sempre cobrando, sempre chorando.

Amo sorrir com meus amigos, brindar os bons momentos, mas quero a chance de ser feliz por completo, pois acho que nunca eu soube qual é essa sensação e por isso eu peço tanto por ela.
Não quero chamar os amigos para um happy ou para um churrasco e tê-los presente em minha vida, mas gostaria que por livre e espontânea vontade eles se chegassem, sem pedidos e sem motivos. Simples assim.

Acho que peço e espero muito da vida e das pessoas. Fato!

E vou seguindo.... sempre.

sábado, 22 de junho de 2013

Romper, perder e mudar...

Coisas difíceis, porém necessárias, fazendo parte do ciclo da vida, tudo tem começo, meio e fim. A cada fim, uma dor, porém um novo aprendizado e um novo degrau na escada da existência, que jamais fica parada, caso contrário, nós mesmos nos tornaríamos estagnados e “iríamos do nada pra lugar nenhum”.
Após um fim, o aprendizado se segue, no entanto, tal aprendizado não ocorre do dia pra noite, ele se dá na reclusão, no “nada fazer”, em apenas meditar sobre o que houve, como houve e o que, no final, podemos aprender com isso. Mas, sim, após o período de luto, onde elaboramos sobre o que nos aconteceu, lambemos as feridas e nos curamos, há sempre o reinício, um novo momento, uma nova fé e uma nova estrada, porém dessa vez, seremos diferentes, estaremos cada vez mais “prontos” para encontrar nosso destino.
“O tempo é o melhor autor; sempre encontra um final perfeito.”

domingo, 16 de junho de 2013

Impotência

E de repente... tudo acabou.
Hoje me sinto impotente por não poder demonstrar ou provar o que sinto e mudar o mundo.
Tentei de alguma forma mostrar que existe um sentimento dentro de mim, que poderia haver confiança, mas mesmo assim a história não mudou.
Quando tudo começou parecia um conto de fadas, um anjo.... alguém que conseguiu me fazer sorrir em um momento em que a felicidade estava distante de mim, alguém que me mostrou uma luz no fim do túnel, porém ao mesmo tempo que acendeu essa luz, com o tempo a abafou.

Um anjo e uma fada, realmente um conto de fadas? Estes dois seres podem se encontrar, mas dificilmente estão realmente juntos em qualquer história, porém conseguimos fazer com que em algum momento isso tudo fosse real, fantástico e lindo.

É difícil se fazer entender quando se gosta porém tem que estar distante. A vida não é como uma novela ou um filme romântico. Existe razões para erros, mas as consequências são bem reais.

Um dia ouvi de uma pessoa que se alguém dissesse que o amava mais do que a si mesmo, esta pessoa não merecia seu amor, pois precisamos nos amar primeiro e muito antes de qualquer coisa para poder a partir de nosso amor próprio poder ceder parte deste sentimento a alguém e recentemente ouvi outra frase fantástica, ou seja... não existem dois lados de uma laranja ou a tampa de uma panela, ninguém tem que ser a metade de ninguém e sim duas partes completas que decidem se unir e compartilhar a vida e passei a acreditar firmemente nestas teorias.

Durante nossos anos de vida passamos por diversas experiências e obstáculos, vitórias e situações inusitadas e desacreditadas, mas todas servem para nos amadurecer. Dói e muito cada queda, cada tapa e cada tropeço, mas se não fossem eles não saberíamos dar valor as pequenas coisas.

Recentemente precisei tomar uma decisão. Não vou dizer que estou feliz com isso apesar de ter uma pessoa que acha com certeza que sim, porém quero deixar claro que nem sempre nossas decisões são tomadas porque simplesmente queremos, mas muitas vezes porque precisamos.
Aprendi a amar alguém de uma forma diferente, tentei de todas as formas ter paciência com problemas dos quais não estou acostumada, mas tivemos sinais de que não era para insistirmos, que independente de qualquer sentimento há uma vida que nos separa.

Sabe o que é você ser o oposto do outro? Achar que não há problemas em coisas que o outro acha ser o fim do mundo?
Sabe o que é não ter alguém confiando em você por algumas atitudes erradas que tomou no passado?
Sabe o que é não ter apoio? Ser julgado por cada olhar, cada opinião?

O amor vale sempre muito a pena, mas existem momentos em que ele é bom, mas nos machuca.

Muitas vezes eu deito em minha cama e choro como criança, agarro meu travesseiro como se fosse o maior consolo, falo alto com Deus para tentar entender o porque precisamos tomar certas atitudes. Grito internamente comigo, sinto meu coração apertado. Saudade bate forte e é como se algo fosse me sufocar.

Isso tudo acontece comigo sim, mas no dia seguinte levanto e me coloco firme e forte para enfrentar mais um dia, pois não sei quando vai ser o último dia da minha vida, portanto, tento viver então cada dia como se fosse o último apesar das minhas dores.
O mais engraçado é o julgamento de algumas pessoas em por estarmos fazendo de tudo para estar bem, acha que isso não é certo, que apesar de toda minha dor deveria ficar demonstrando para que alguém sentisse o que eu sinto.

Foi a vida que me ensinou isso. Não é falsidade e coragem. Coragem de enfrentar mais um dia de tempestades e bonanças.
Não é porque meu coração me sufoca que tenho que deixar de viver, pelo contrário, aí sim tenho que provar que posso aguentar essa dor.

Acredito que Deus sabe de todas as coisas e confio nEle, portanto, acho que precisamos estar distantes, apesar de sentir meu coração ao seu lado, mas precisamos acreditar que tudo é possível e que se for da vontade dEle, no momento certo nos reencontraremos e daremos muita risada de tudo o que passamos, mas isso só vai acontecer quando o passado ficar para trás sem ser forte o suficiente para atrapalhar qualquer presente ou futuro.

Você é, foi e sempre será especial.
Você faz parte de mim mesmo achando o contrário.
Você não acredita no meu sentimento apesar de minhas explicações, mas minha consciência está tranquila de que fiz o que foi possível.
Nunca quis te chatear, maltratar com palavras ou atitudes, nunca de forma voluntária quis te magoar, pois quando amamos alguém isso é possível, mas não por vontade ou desejo.

Nosso futuro a Deus pertence.
Aproveite os tombos para levantar quantas vezes for necessário.
Aproveite o tempo para aprender a administrar cada segundo.
Aproveite a oportunidade para agradecer também as dificuldades.
Aproveite a vida que te trouxe a este mundo para fazer a diferença.
Aproveite o mundo que te abre oportunidades, basta abrir os olhos para enxergá-las.
Aproveite o dia, a tarde e a noite.
Aproveite sua família e construa amigos.
Aproveite sorrisos para se empolgar e lágrimas para se fortalecer.

A vida não é fácil para ninguém, mas depende de nós fazermos a diferença em nossas vidas em buscar a alegria mesmo diante o furacão existente em cada área, pessoal, profissional, familiar....
Todos temos nossas lutas, façamos delas lições e não um lamento, façamos delas algo simples, pois Deus jamais nos dá um problema maior do que possamos suportar.

Sentir sua falta é algo que me consome, mas sei que mesmo não acreditando em cada palavra, vírgula ou intenção, o melhor neste momento é que não haja um relacionamento entre homem e mulher, talvez de amigos pois pode sempre contar comigo. Sentir sua falta é algo presente.

Você é capaz de se superar, é capaz de evoluir, crescer... isso somente se ACREDITAR EM VC!
É uma lição que tenho feita todos os dias, confiar em mim e em minhas decisões. Errar faz parte e viver é necessário.

Aprenda a viver e viverá feliz o suficiente para suprir suas necessidades e de quem estiver ao seu lado.
Sem ser feliz, não é possível fazer ninguém feliz.